Wednesday, November 1, 2017

Uma simples narrativa com amor - Only lovers left alive - Uma históriaportuguesa

Escrever uma narrativa em português não é tarefa fácil, pois inclui sentimentos, sensações, emoções, estados de alma/espírito e tentar narra-la com amor e com palavras vindas de um membro chamado coração (sem ilusão), mas com paixão.
 Decidi construir esta mesma construindo primeiro o puzzle contido nela com palavras em inglês e depois fui colocando meras questões em cada imagem que a compõe para tentar fazer com que a ordem fosse um sentido arbitrário onde a emoção ultrapassa a razão.


Num qualquer vício de café 

Recordo-me com exactidão de quando falava da minha gatinha Ilvie que me foi roubada há menos de um ano e até mesmo de uma questão de identidade com exposições feitos com trabalhos de artistas internacionais difundidos pelo mundo fora em vários idiomas (que podem ser vistos neste mesmo blogue através de posts com palavras e imagens, em vídeos ou nas exposições que fui desenvolvendo em narrativas por todo o mundo) e que não entendia o que estava por detrás de sentimentos nefastos como ódio, cólera, raiva ou perseguição quando somente procurava compreensão e passado um ano continuo a não entender estes mesmos sentimentos para com alguém com quem partilhamos uma vida com um animal de estimação como a minha fantástica gatinha guerreira Ilvie.
 O título desta narrativa veio-me à cabeça, pois parece que vivemos num mundo onde somente os amantes pela vida podem compreende-la com toda a sua extensão ficando vivos na mesma, mesmo quando a demência faz com que o ser humano perca a sua essência e mesmo inteligência ou sapiência.
 

Quem?
Num qualquer jogo de xadrez onde a vida nunca está perdida ou esquecida, alguém depositou a sua confiança em mim com emoção, profissionalismo e dedicação na mesma e este alguém é mesmo e será sempre uma pessoa especial na minha vida. 


Onde?
Conduzindo ou sendo conduzido nesta estrada chamada vida, as palavras sempre foram fortes na minha óptica, pois a essência da sua arte, por vezes faz com que uma imagem não valha mil palavras, se estas tiverem emoção ou paixão.


Onde estamos?

Fui procurando entender como jogar os jogos contidos na obra "Onde está o Wally?" do livro narrado e ilustrado pelo artista britânico Martin Handford que sempre percorreu a minha mente e o meu coração desde criança.
 Sei que para tudo existe uma razão com emoção, mesmo sendo um simples Zé Ninguém como descrito pelo escritor alemão Wilhelm Reich que nasceu na mágica cidade do Porto sem ponto.



Muitas das vezes, dizem que o silêncio vale ouro e que a essência pessoal de cada ser humano transforma o profissional em algo nada banal.

Uma simples estória

Outras vezes dizem que uma simples estória é mais que uma mera memória onde palavras vão sendo arremessadas contra as mais diversas intempéries nesta vida.


Um segredo

 Procuramos um segredo ao ultrapassar barreiras e barreiras de obstáculos colocados a nós mesmos e sem medo sendo seres humanos, individuais e estando inseridos numa sociedade onde o pessoal se mistura com o profissional.
 Muitas vezes, perante sol, chuva e frio, era guiado por uma alma gigante proveniente da minha gatinha Ilvie,  onde a sua beleza era muito mais que simples tristeza e onde a doçura da manhã se transformava no café mais amargo nesta vida sem a sua presença fisíca.
 Lembro-me de me teres dito:
- Vamos tomar um cházinho, pois está frio e sinto um arrepio?
Esta frase ficou-me na minha mente, onde as palavras foram sendo soltadas em vícios, em vários idiomas com a ajuda de seres humanos de todo o mundo que me iam ajudando mais que as pessoas que me rodeavam (mesmo quando estava perdido em babel) e onde a tua presença não era uma ilusão à mão.
 Dizem-me que nasci para ser um líder de homens se soltasse o meu coração pelo mundo fora e foi sempre o que fiz com a tua ajuda.
 Amantes da vida seremos e sempre vivos estaremos.
 Amantes da emoção somos e com o coração a bater ficamos com a sensação de fazer com que o prazer seja o lazer.
 Amantes da devoção fomos e com a alma a gritar ficamos a respirar para sempre o mesmo ar. 
"Only lovers left alive" é uma história de luta, de magia, de sobrevivência, de resistência/resiliência para pudermos ser quem sempre fomos.
 Escrever uma narrativa com pedaços de papel com imagens e palavras impressos em várias cidades neste mundo não é uma tarefa nada fácil, mas com a tua ajuda fiz-lo e irei continuar a faze-lo .
 Muitas das vezes, falam-me de actos inconsequentes, enquanto eu penso em factos onde não se podem passar "paninhos quentes".
 Esta narrativa junta-se a outras que fui criando neste mesmo blogue onde o pessoal e profissional se mistura e se encadeia com a ajuda de mais de 150 artistas internacionais numa interacção nada teatral.
 Cartas de amor, nunca têm que ter qualquer tipo de dor ou pavor, pois a sensação da palavra que dá origem a estas mesmas cartas não é razão, mas sim pura emoção.
 Com ternura, carinho, compreensão, emoção e paixão continuarei a escrever esta narrativa em vários idiomas onde as nossas memórias ou as vidas que vivemos não são histórias de cordel perdidas em papel.
 Devido a este facto digo-te com simples palavras:
- Num qualquer pedaço de papel...
- Numa qualquer garrafa deitada ao mar...  
- Numa qualquer rua com palavras e imagens...
- Tenho a certeza que continuaremos a sonhar e sonhar...
- Tenho a certeza que a realidade não é somente idade ou identidade, pois muitas vezes as ruas não têm nome e as cidades simplesmente estão repletas de vida, onde a razão ultrapassa a emoção quando tentamos escrever com o coração.

Narrativa que irá continuar a ser escrita com palavras e imagens para dar origem a um livro...

Dedicada a uma pessoa muito especial.

1 de Novembro de 2017

Manuel Espírito Santo             

No comments:

Post a Comment